Grandes grupos cobiçam prisão no litoral alentejano para turismo

prisao.jpgOs terrenos da prisão de Pinheiro da Cruz, no litoral alentejano, são dos mais desejados  pelos grupos turísticos nacionais.

Segundo o Jornal de Negócios, os grupos Pestana, Amorim Turismo, Espirito Santo e Sonae    revelaram interesse nos 1500 hectares de terreno com 3 km de frente atlântica.

 

O interesse surge no seguimento do Ministério da Justiça ter decidido transferir o estabelecimento prisional do Pinheiro da Cruz para a região do Canal Caveira, também no município de Grândola.

 

Com esta deslocação, o Estado deverá colocar à venda os terrenos da prisão, os quais poderão ser utilizados para fins turísticos.

 

A alienação dos 1500 hectares poderá render ao Governo um encaixe financeiro entre os 5,25 e os 7,5 mil milhões de euros, de acordo com o Jornal de Negócios.

Publicidade